Comércio eletrônico da região fatura R$ 313 mi no 2º trimestre

Segundo pesquisa da FecomercioSP, resultado da região de Campinas foi o segundo maior entre as analisadas; número de pedidos no segundo trimestre do ano alcançou 756 mil

comercio eletronico

O faturamento real (já descontada a inflação) do comércio eletrônico na região de Campinas atingiu R$ 313,2 milhões no segundo trimestre de 2017, o segundo maior entre as 16 regiões analisadas, representando alta de 6,7% em relação ao mesmo período do ano anterior. No acumulado de 12 meses, as vendas do setor na região retraíram 6,4%. No primeiro semestre de 2017, o faturamento real registrou pouco mais de R$ 630 milhões, queda de 1,3% em relação ao ano passado. É o que aponta pesquisa da FecomercioSP (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo) em parceria com a Ebit.

O número de pedidos no segundo trimestre do ano alcançou 756 mil, com tíquete médio (faturamento por pedido) R$ 414,31, alta de 4,5%, se comparado com o mesmo período do ano anterior (R$ 396,36). No primeiro semestre de 2017, foram contabilizados mais de 1,5 milhão de pedidos.

Já a participação do e-commerce no faturamento do varejo geral da região se manteve estável em 2,4%.

A Pesquisa Conjuntural do Comércio Eletrônico FecomercioSP/Ebit traz dados sobre faturamento real, número de pedidos e tíquete médio e permite mensurar a participação do e-commerce nas vendas totais do varejo (eletrônico e físico) no Estado de São Paulo, segmentado em 16 regiões.

Sobre a FecomercioSP

A FecomercioSP é a principal entidade sindical paulista dos setores de comércio e serviços. Congrega 154 sindicatos patronais – entre eles o Sincomercio – e administra, no Estado, o Serviço Social do Comércio (Sesc) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). A Entidade representa um segmento da economia que mobiliza mais de 1,8 milhão de atividades empresariais de todos os portes. Esse universo responde por cerca de 30% do PIB paulista – e quase 10% do PIB brasileiro -, gerando em torno de 10 milhões de empregos.

Você pode gostar...