Docentes do Senac Americana visitam Núcleo de Educação da Fundação Romi

Metodologia de ensino do Núcleo de Educação Integrada está, mais uma vez, em pauta nas grandes instituições de ensino.

senac visita fundacao romi 02mar2018

Na última sexta-feira (2/3) o Núcleo de Educação Integrada recebeu o corpo docente do Senac Americana. Foram 40 profissionais de educação que visitaram a escola da Fundação Romi para conhecerem, de perto, como a metodologia inovadora da instituição vem em sendo aplicada e quais são seus resultados concretos.

“A tecnologia desenvolvida no Núcleo de Educação Integrada, em constante aprimoramento, dialoga com as mais modernas metodologias educacionais existente em todo o mundo: o elemento central no processo do aprendizado é o aluno. Para nós é uma grande satisfação recebermos em nossa instituição, organizações de renome, como foi a visita do Instituto Federal de São Paulo e agora a do Senac Americana, que compreenderam que o ensino formatado, expositivo, apostilado, nos moldes jesuítico do século passado, não corresponde mais às necessidades do mundo atual, tampouco, ao perfil estudantil das atuais gerações. Termos a oportunidade de expor nossa expertise é a comprovação do reconhecimento de nossos pares e de que estamos no rumo certo”, expõe Ericka Vitta, Diretora do Núcleo de Educação Integrada.

No PBL, o elemento central no aprendizado é o aluno. Ele é exposto a situações motivadoras nos grupos tutoriais, em que, através dos problemas, é levado a definir objetivos de aprendizado cognitivo sobre os temas do currículo escolar. Vivências e atividades laboratoriais complementam sua formação.

Segundo Ericka Vitta, um dos fundamentos principais do Núcleo de Educação Integrada é que os educadores, na qualidade de facilitadores, devem ensinar os alunos a aprenderem, permitindo que eles busquem o conhecimento nos inúmeros meios de difusão informacional hoje disponíveis e que aprendam a utilizar e a pesquisar nestes meios. Os desafios lançados aos jovens e adolescentes (Aprendizado Baseado em Problemas) destacam o uso de um contexto para o aprendizado, promove o desenvolvimento da habilidade de trabalhar em grupo, e também, estimula o estudo individual de acordo com os interesses e o ritmo de cada estudante. Assim, o aprendizado passa a ser centrado no aluno, que sai do papel passivo para o de agente e principal responsável pelo seu aprendizado. Além disso, os educadores têm a oportunidade de conhecerem bem os estudantes e de estreitarem suas relações. Diferentemente da homogeneização do conhecimento do professor, a diversidade é o objetivo.

Compreendendo que esta postura faz sentido no mundo atual, os docentes do Senac Americana conheceram uma série de iniciativas inovadoras e elencaram o Núcleo de Educação Integrada como uma delas.

“O mundo está mudando rapidamente e o nosso dia a dia vem sendo transformado por inovações constantes. A educação vem buscando renovar-se para acompanhar este movimento, mantendo-se alinhada com seu tempo e contribuindo com o futuro. Considerando esta realidade há dois anos temos conhecido no Estado de São Paulo instituições educacionais com formas inspiradoras de mediar o processo educacional. Já passamos pela Escola Amorim Lima em São Paulo, Projeto Âncora em Cotia, Escola Maria Pelegrina em São José do Rio Preto e entendemos que conhecer o Núcleo de Educação Integrada será uma experiência rica aos educadores do Senac Americana”, pontua Cássia Carvalho e Castro Perobelli do Departamento de Supervisão Educacional do Senac Americana. “Proporcionar aos docentes do Senac Americana formas inovadoras e desenvolver nos alunos a construção da autonomia, trabalho por projeto e o protagonismo, conforme preconiza nossa Proposta Pedagógica, é o objetivo de nossa visita”, conclui.

Ericka Vitta enfatiza que apenas por meio de estudo constante e aprimoramento permanente tornar-se-á possível a sobrevivência profissional em um mundo de economia e conhecimentos globalizados. A visão holística é outro elemento que o aluno – criança, adolescente ou jovem – precisa aprender durante sua vivência escolar, assim como, a criatividade de explorar novos métodos de organização mental, construção e aquisição de saberes e compreensão das competências socioemocionais.

A Diretora do Núcleo de Educação Integrada alerta que embora essa nova educação não empenhe seus esforços na promoção de conteúdos tampouco enfoque em aprovações e testes, a educação integral do aluno, a qual implica na transversalidade das áreas de Conhecimento, das Expressivas e das Competências Socioemocionais, exige mais empenho e cobra melhores resultados. “Esta nova educação não dá espaço para alunos reprodutores, copitas ou decoradores de conteúdos. A educação participativa, do aluno protagonista, requer autodeterminação e superação de limites. A avaliação dos alunos (trans)formados por meio de métodos inovadores tem podido demonstrar que eles são mais independentes, retém por mais tempo os conhecimentos adquiridos e desenvolvem uma postura inquisitiva e de estudo permanente.

Sobre o NEI

O Núcleo de Educação Integrada é uma escola de Ensino Fundamental II cujo sistema de ensino, próprio e inovador, faz do aluno agente ativo de seu próprio conhecimento e formação para a vida. Sua proposta pedagógica atende as exigências curriculares previstas pelo Ministério da Educação e se amplia à medida que as áreas do conhecimento se integram e resignificam o saber. Através de uma metodologia problematizadora, os adolescentes são instigados à pesquisa e a resolução de desafios, favorecendo o desenvolvimento de competências socioemocionais necessárias aos desafios contemporâneos, à autonomia e às relações interpessoais. Av. Monte Castelo, 1095, Jd. Primavera – Santa Bárbara d’Oeste, SP. (19) 3499-1555. www.fundacaoromi.org.br/nei. www.educacaoquetransforma.org.br

Sobre a Fundação Romi

Criada em 1957, em Santa Bárbara d’Oeste, pelo casal Américo Emílio Romi e Olímpia Gelli Romi, a Fundação Romi tem como missão promover o desenvolvimento social e humano através da educação e cultura.  Pioneira na promoção da comunidade regional e na realização de ações sociais, atende mais de 30 mil pessoas por ano através de seus dois grandes eixos: Educação e Cultura. Dentre elas está a manutenção do Núcleo de Educação Integrada, sua escola de Ensino Fundamental II, com atendimento integral de mais de 200 adolescentes. Além disso, promove, através de seu Centro de Documentação Histórica, o projeto de Educação Patrimonial que atende mais de 8 mil crianças, da rede municipal do Ensino Fundamental I, para reconhecimento e conhecimento da história local como elemento de cultura e cidadania, e o Processamento Técnico da memória do município para guarda, preservação e disponibilização do acervo à população para consulta e pesquisa. Não bastasse isso, por meio de oficinas livres, culturais e de formação, a Estação Cultural atende mais de 10mil pessoas através de projetos de fomento à economia criativa, de elevação do status cultural e de ações socioeducativas. Tendo como apoiadora a Indústrias Romi S.A., instituições governamentais e não governamentais e demais parceiros da iniciativa privada, a Fundação Romi objetiva, continuamente, atingir um maior número de beneficiários por meio de suas áreas de atuação, seus programas e projetos. Av. Monte Castelo, 1095, Jd. Primavera – Santa Bárbara d’Oeste, SP. (19) 3499-1555. www.fundacaoromi.org.br.

Você pode gostar...